“Um objetivo da disparada do dólar, outro dia, alguém me atribuiu uma frase: ‘O câmbio foi feito por Deus para humilhar os economistas. Ninguém sabe para onde vai ‘. Use uma frase mais de uma vez, mas duvido de sua originalidade. Explico-me. Em julho de 1988, dei uma entrevista ao ‘Jornal do Brasil’, em que disse que era de recessão quando sobrava cada vez mais dias sem salário. Millôr Fernandes me gozou, dizendo que já havia usado uma frase antes. Consternado, escreva uma carta em que proponha algumas variantes, inclusive que recessão é quando sobra cada vez mais um estágio de final de originalidade. Millôr me respondeu: ‘Meu caro Bacha, não me botei como autor da frase porque, lamentavelmente, trabalhando há 50 anos, já escrevi mais de 5.000 frases e é natural que elas voem, modifique-se, incorporar-se ao patrimônio mental de outras pessoas como frases de outras pessoas incorporadas ao meu. Se você usou, se foi o mesmo autor original, foi escrito há mais de 30 anos. Todos nascemos originais e morremos plágios. Um grande abraço do Millôr ‘. Desde então, sou cauteloso quanto à autoria de qualquer frase, especialmente sobre câmbio, que ninguém sabe para onde vai ”.

Fabio Rossi

Fonte: O Globo

As opiniões aqui expressas são do autor e não refletem necessariamente as do CDPP, tampouco as dos demais associados.